Ansiedade: Mudando perspectivas

Para a Psicologia a ansiedade é um estado de apreensão, expectativa ou medo diante do inesperado, acompanhado por uma sensação de desconforto e insegurança. Alguns dos seus sintomas são: inquietação, cansaço, fadiga, dificuldade de concentração, branco na mente, irritabilidade, pavil curto, dentre outros.

Mas, nós cristãos sentimos ansiedade? Cerca de 33% da população mundial é acometida de ansiedade e nós não estamos isentos dessa porcentagem. Trata-se de uma reação emocional a qual estamos sujeitos, mas cabe a nós decidirmos se ela irá nos dominar ou não: precisamos ligar uma luz de alerta em nosso espírito. Desfrutar das palavras do Senhor é essencial para exercemos esse controle:

“Não andeis, pois, inquietos [ou ansiosos], dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”

Mateus 6:31-33

Essa palavra deve ser a realidade em nós. Apenas saber, compreender, decorar ou mesmo expressar não é suficiente se essa verdade não nos transpassar. Em Filipenses 4:6-7 o apóstolo Paulo nos orienta um caminho para vencer a ansiedade e o medo:

“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus.”

            A expressão guardará, dita pelo apóstolo Paulo, remete a um conceito militar, referindo-se a uma sentinela montada em guarda. Jesus cumpre essa função, pondo-se em pé para zelar por nós, conforme o texto afirma.

“A tranquilidade que vem do Senhor é fruto da certeza absoluta de que estamos sob os seus cuidados paternos.”

Rosângela Torres

Todo ser humano está suscetível a desenvolver um quadro ansioso, principalmente em dias em que a sociedade, de forma geral, vive em clima de insegurança e desesperança. Há um sistema mundial que nos induz a não confiar. Há um excesso de pensamento que começa a nos transtornar e a sua consequência sobre nós é uma paralisia. Esse sistema pode abalar a nossa fé, retirar a nossa confiança, mas as coisas não devem ser assim. A constância do nosso coração deve ser a confiança em quem nos chamou, em quem nos guarda!

A expressão grega para segurança é “estar em pleno controle”. Logo, se Ele detém o controle de minha vida é nEle onde está a minha segurança, e não nas mãos dos homens. É nessa realidade que precisamos conquistar a nossa alma, conscientes de que já vencemos. Isso é segurança.

            Tal conquista também exige que conheçamos a nós mesmos, num processo de nos questionarmos e encontrarmos os porquês de nossa condição, porque o Espírito Santo habita dentro de nós e nos dirige em conhecermos aquilo que precisa mudar.

            Remetendo-nos a passagem de Filipenses (acima citada) vemos que há uma promessa de paz. De fato, há um guarda que quer guardar definitivamente o seu coração contra os bombardeios do inferno. É possível ter a paz de Cristo ocupando o lugar do medo e da ansiedade em nossa mente e em nosso coração. Mesmo que as circunstâncias externas não mudem, o que determina a paz é Jesus estar no barco.

“O que determina a paz no seu barco não é a ausência de tempestade lá fora, mas é a presença da Palavra dentro de você.”

Rosângela Torres

            As circunstâncias fora de nós não determinarão nossa paz, porque nós temos a Palavra. A paz não é a ausência de problemas e aflições, mas é a dependência completa do cuidado do nosso Deus. Jesus afirmou que a paz que o mundo não pode dar está nEle (João 14:27).

            A oração é o melhor remédio para a ansiedade. Os heróis da fé nos ensinaram isso. À medida que confiamos no Senhor, buscando-O, menos ansiedade e medo habita em nós. O que devemos fazer é buscar o Reino de Deus e sua justiça. A oração vence a ansiedade.

“A mente renovada com a palavra não terá problema em entender a revelação acontecida no espírito, decidindo, portanto, andar de acordo com ela.”

Valnice Milhomens (Personalidades Restauradas)

            Nossa oração diante do Senhor deve ser por uma mente renovada, para que ela ande em concordância com o nosso espírito.

Palavra ministrada por Rosângela Torres na Rede de Jovens em 26/10/2019.