Congresso de Jovens – 4º dia (manhã)

Na manhã do nosso quarto dia de evento, por meio da palavra Recebereis poder para testemunhar, a mestra Vera Lúcia nos trouxe o discernimento acerca de sermos brotos gerados a partir da semente de Deus, que é a Palavra plantada em nós. Diante disso passamos a aprender sobre o poder dessa semente.

            O poder da semente

Quando a semente germina e nasce um broto, o broto dá testemunho da semente. Quando recebemos Jesus não fazemos mais o que queremos logo damos testemunho dAquele a quem recebemos, de Sua Natureza. Quando nascemos da semente de Deus passamos a ser chamados filhos de Deus.

Para testemunhar precisamos seguir alguns passos:

1.Ser filho de Deus (Jo 1:12; Rm 10:9-10; Jo 20:21-22)

Este é o primeiro passo para o crente: nascemos de novo com a natureza de Deus, com a semente do Criador que fez os céus e a terra. Precisamos crescer com essa nova natureza que recebemos em nosso espírito, nos desenvolver enquanto filhos.

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome;”

João 1:12

Quando somos feitos filhos de Deus passamos, então, por processos e temos de ser libertos do espírito que nos guiava no passado, pois, o Espírito de Deus não dá as mãos a outro espírito. Os filhos de Deus serão guiados pelo Espírito Santo. Jesus soprou no espírito dos discípulos (João 20:21-22) e nós, como eles, temos o tipo de vida de Deus, mas depois de recebermos do Espírito precisamos passar por uma segunda experiência.

2. Ser revestido de poder (Lc 24:46-49; At 1:8, 12-14; At 2:1-4,13-18)

“Eis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder.”

Lucas 24:49

Permaneçamos firmes e obedientes ao Senhor, lendo e meditando na Palavra. A Palavra precisa voltar a ser a nossa amiga íntima, pois quando olhamos para ela estamos olhando para Jesus, ela é o poder de Deus. Além de permanecermos na Palavra precisamos permanecer na casa do Senhor como os discípulos permaneceram em Jerusalém. Vamos a todos os lugares onde Deus nos enviar desde Jerusalém. Jerusalém é a nossa casa, nossos vizinhos, nossa rua. Depois disso vamos às cidades e aos confins da terra. O nosso prazer tem de ser obedecer a vontade de Deus, e Ele vai nos dizer, onde, como e quando é que devemos agir, pois somos uma Igreja de YHWH onde Ele preside, logo é Ele quem diz o sim, e é Ele quem diz o não.

No Pentecostes, o poder de Deus revestiu os discípulos e eles agora estavam prontos para servir, tendo como gestor o Espírito Santo. As pessoas da época não entendiam o que estava acontecendo porque era um novo tempo de Deus na terra anunciado pelo profético através de Pedro em Atos 2.

Por meio de Joel 2:28, onde a Palavra diz que “(…) há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões” temos o discernimento de que as pessoas maduras podem sonhar conforme as experiências de Deus, aconselhando os visionários que ainda estão na juventude. Isso também nos faz compreender que no Reino de Deus existe hierarquia, existe organização.

3. Ser testemunha do poder do nome de Jesus (Mc 16:16-20; At 10:44-47)

No terceiro passo podemos testemunhar! Em Marcos 16:16-20 Jesus ordenou para irmos no poder do Seu Nome. Não podemos, no entanto, nos esquecer, quando formos testemunhar, do permanecer na Palavra. Quando não dominamos a Palavra de Deus entramos no engano. Quando uma pessoa transbordante da Palavra se move no poder do Espírito Santo, ela se move com segurança.

Posterior à ministração de Vera Lúcia, a apóstola Raquel Vieira nos trouxe a palavra A colheita de Isaque a partir da palavra em          Gênesis 26:1-34. Cientes de que Isaque plantou numa terra árida e colheu cento por um, pela benção do Senhor, nos perguntamos, então, como uma colheita semelhante à de Isaque virá a nós?

Se queremos ter uma colheita semelhante à de Isaque a primeira coisa que precisamos fazer é ouvir a voz de Deus como Isaque ouviu. O referencial de Isaque era o seu pai, que desceu ao Egito no tempo da fome, mas Deus o proibiu de fazer o mesmo. O segredo da colheita de Isaque é ter o coração que ouve ao Deus Todo-Poderoso, que mandou Isaque permanecer em Gerar, pois Ele tem poder sobre a chuva e o vento para dar a colheita. Até mesmo Jesus nunca deixou de ouvir o Espírito nem passou à frente dEle, Jesus era dependente. Mesmo sabendo que a cruz era o ápice da redenção Ele teve de esperar o tempo certo para ir até ela. Tal como Isaque se submeteu a voz do Todo-Poderoso precisamos agir da mesma forma. Ele nos fala, e para ouvi-lO precisamos nos silenciar para todas as vozes que ecoam no mundo e em nosso interior.

O segundo passo para termos uma colheita semelhante a de Isaque é mediante a promessa. Não podemos andar implantando o reino sem estarmos conectados a ela. Precisamos lembrar para nós mesmos do que nos foi prometido e chamar a existência. Isaque ouviu e encarnou a promessa, não abriu mão dela. Ele viveu na mesma obediência do seu pai Abraão, até a sua concretização. Quem tem promessa avança com segurança e firmeza sabendo que no tempo de Deus ela se concretizará.

“Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa. Porque ainda um pouquinho de tempo, e o que há de vir virá, e não tardará. Mas o justo viverá pela fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma.”

Hebreus 10:36-39

A colheita vem mediante diligente semeadura. Isaque semeou em Gerar, ele creu e plantou mesmo na região seca, onde nada cooperava com a sua semeadura, mas ele confiou na promessa. Em Gerar Deus mostrou a Isaque que era o Deus de sua provisão.

“Semear não é observar as circunstâncias favoráveis, mas observar a promessa. Se eu tenho a promessa eu semearei e Deus garante a colheita para aqueles que semeiam com fidelidade.” Apa. Raquel Vieira

 Se Deus não abençoar é tolice semear, pois é a benção de Deus que enriquece e não acrescenta dores (Pv 10:22). Isaque colheu o cêntuplo do que plantou, pois Deus colocou Sua mão de poder sobre a semente de Isaque.

Fazer a colheita é uma guerra! Jesus, para nos salvar, travou uma guerra. Essa colheita já custou o sangue do Cordeiro e de cristãos de vários séculos, ela é feita em batalha. Os poços de Isaque foram entulhados, mas ele próprio decidiu desentulha-los. Os poços de nossas vidas são entulhados porque brincamos com Satanás, porque ignoramos a ação dele. Desentulhar poços dá trabalho, mas Isaque perseverou na fé. Mesmo que os poços desentulhados sejam roubados, o Senhor nos dará largueza (Reobote é crescimento e largueza em Deus conforme Gênesis 26:22).

No processo da colheita a promessa de YHWH permanece a mesma. A promessa deve se fazer presente constantemente diante dos nossos olhos, antes, durante e depois. Em todo tempo a promessa deve ser proclamada, deve saltar no nosso coração. A promessa é a garantia da colheita, devemos ter um estilo de vida baseado nela.

Quando Isaque levantou o altar em Berseba (Gn 26:24-25) abrindo os portais espirituais daquele lugar e colocando o Deus Todo-Poderoso acima de tudo e de todos os inimigos reconheceram que o Deus de Abraão era com Isaque e vieram até ele estabelecer a paz, e houve paz sobre Gerar porque os inimigos se aliançaram com Isaque. Isaque aqui representa Jesus, que viu a graça e abençoou aos seus inimigos estendendo a sua benção até eles. Isaque estendeu o Shalom de YHWH sobre os filisteus e sobre todos os povos.

“A colheita de Isaque é sua, é minha.” Apa. Raquel Vieira

Declarações:

Uma colheita como a de Isaque passa pelo caminho:

  1. Do ouvir a voz de YHWH Deus;
  2. Da obediência à voz de YHWH Deus;
  3. Da confiança na promessa de YHWH Deus;
  4. Do permanecer na fé dos que nos antecederam;
  5. Do ser diligente na semeadura (ativo, aplicado zeloso, cuidadoso);
  6. Do contar com o 100% da benção de YHWH Deus;
  7. Do não ignorar a batalha espiritual: batalhe, vença em nome de Jesus;
  8. Do perseverar na fé e obediência;
  9. Do permanecer com os olhos fitos na promessa de YHWH Deus;
  10. Do manter a chama acesa, permaneça construindo altares para Deus e invoque o Seu Nome, YHWH, com Santo temor e tremor;
  11. Do não guardar no coração: ressentimentos, mágoas, ódios… Perdoe, mantenha o vínculo da paz.